1 de julho de 2012

Varal dos Enforcados


Eis aí o meu varal com tudo o que faz dele único.

3 comentários:

tecelagemartesanal disse...

Caramba Lu, essa é forte; mas juro que percebi uma certa alegria no grupo, como se tivessem combinado o suicídio coletivo, bem seguros de si na viagem p/o desconhecido, e como se tivessem se ajudado neste ato, de mãos dadas! rsrs
...é que me lembrei de imediato de um conto que eu li a uns 30 anos onde alguns jovens, depois de tomar todas, começam a conversar sobre como seria ir p/ o outro lado e encontrar os idolos que já morreram, e participar das festa com eles; então começam a debater os encantos e loucuras do outro lado, resumindo: No final do conto, o mais doido de todos, sem que todos saibam, coloca veneno nas biritas e todos adormecem felizes! E fim!
Esse conto me veio na cabeça assim que eu vi sua obra.
... e o titulo é hilário!
... E os enforcadinhos estão de certa forma felizes, com os bracinhos e perninhas abertas como que dançando de mãos dadas.
Gostei muuuuuito! parabens!

Peixesempeixes disse...

Lu,

desde que vi esse trabalho com você no SESC Pompéia, também senti essa contradição do ato da suicídio e"certa leveza"... Adoro esse seu movimento têxtil e explorações.

Parabéns

Alexandre Heberte

Gi disse...

Esse aí é macabro. Suicídio ou execução, acho que não o teria em minha casa. Dito isto, tenho um quadro cujo personagem principal é a morte - mas está meio escondido.